Psicoterapia, o que é, Como Funciona e seus Benefícios.

Procura psicoterapia?

psicoterapia

O que é psicoterapia?

De acordo com a American Psychological Association (APA), a psicoterapia pode ser definida como um “tratamento colaborativo entre um indivíduo e um psicólogo”, onde o psicólogo utiliza “procedimentos validados cientificamente para auxiliar as pessoas a desenvolver hábitos mais saudáveis ​​e eficazes”. Em outras palavras, a psicoterapia é um termo que descreve o processo de tratamento de perturbações psicológicas e mentais por meio de técnicas verbais e psicológicas. Dependendo da abordagem utilizada pelo/a psicoterapeuta, existe uma gama ampla de técnicas, procedimentos e estratégias que podem ser utilizadas. Esse tratamento pode ser feito de forma isolada ou em combinação com um tratamento farmacológico.

Durante esse processo, um psicoterapeuta ajuda o cliente a lidar com problemas específicos ou gerais, como uma doença mental específica ou a lidar com uma fonte de stress em sua vida pessoal.

Seu objetivo fundamental é permitir que o paciente ou cliente compreenda seus sentimentos e o que o faz sentir-se pessimista, ansioso ou deprimido, e fornecer ferramentas para que o cliente consiga lidar com situações difíceis de sua vida de forma mais adaptável.

Em alguns casos a psicoterapia pode durar apenas algumas sessões, enquanto em outros pode durar um pouco mais, dependendo da sua dificuldade e da abordagem terapêutica, pode estender-se por um período de alguns meses ou mesmo anos. As sessões de terapia podem durar cerca de uma hora, uma vez por semana e seguem um processo estruturado.

Na grande maioria dos casos, a duração da psicoterapia é inferior a um ano, porém, isso também depende do comprometimento particular do cliente, aqueles que se comprometem e se empenham no processo costumam reportar bons resultados.

As sessões podem ser individuais, em pares ou em grupos; As técnicas utilizadas podem incluir, além da comunicação verbal, dependendo da abordagem teórica, técnicas como o drama, a narrativa ou mesmo a música.

Em geral, quase todos os tipos de psicoterapia envolvem o desenvolvimento de um relacionamento terapêutico, que promova a comunicação, a criação de um diálogo e o desenvolvimento do trabalho necessário para superar pensamentos ou comportamentos problemáticos. A psicoterapia é basicamente um tratamento verbal, porque usa a palavra em vez de drogas.

Nota: A psicoterapia é um processo ou procedimento, mas também pode ser uma especialização dentro da psicologia.

A psicoterapia é eficaz?

A psicoterapia pode ser útil em uma ampla variedade de dificuldades, como depressão, baixa autoestima, vícios, disputas familiares, entre outras. Qualquer pessoa que esteja sobrecarregada com seus problemas e incapaz de lidar com eles pode se beneficiar da psicoterapia.

A pesquisa mostra que a maioria das pessoas que recebem psicoterapia experimentam alívio de seus sintomas e são mais capazes de funcionar em suas vidas diárias.

No tratamento de perturbações mentais mais graves, como transtorno bipolar e esquizofrenia em que normalmente se usam medicamentos, a psicoterapia pode desempenhar um papel importante no tratamento.

Cerca de 75 por cento das pessoas que são tratadas por meio de psicoterapia apresentam algum benefício. Foi demonstrado que a psicoterapia pode melhorar emoções e comportamentos, também está relacionada a mudanças positivas no cérebro e até mesmo no corpo. Seus benefícios também incluem redução de dias de doença, redução de invalidez e problemas médicos e aumento da satisfação no trabalho.

Por meio do uso de técnicas de imagem cerebral (MRI), os pesquisadores foram capazes de observar mudanças na estrutura do cérebro depois que uma pessoa passou por sessões de psicoterapia. Numerosos estudos identificaram alterações cerebrais em pessoas com doenças mentais, como depressão, transtorno do pânico, transtorno de stress pós-traumático e outras condições, como resultado do tratamento psicoterapêutico. Na maioria dos casos, as mudanças foram semelhantes às obtidas com a medicação.

Quem pode se beneficiar com a psicoterapia?

A psicoterapia pode ser útil para ajudar uma variedade de pessoas a lidar com uma ampla variedade de sentimentos ou sintomas. A lista a seguir pode ser útil para saber se alguém precisa de ajuda:

A psicoterapia pode tratar diversos problemas psicológicos, sendo alguns exemplos:

Ansiedade

Ansiedade social

Autismo

Anorexia Nervosa

Demência

Depressão

Fobias (ex: agorafobia, claustrofobia)

Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC)

Perturbação de Personalidade Borderline

Transtorno Bipolar

Sindrome do pânico

Esquizofrenia

Procrastinação

Stress pós-traumático

Mas nem sempre os problemas são expressos desta forma, com um nome específico, pode ser apenas uma forma de sentir:

Sentimentos avassaladores de tristeza e desamparo.

Uma sensação de incapacidade de lidar com os problemas do dia-a-dia.

Dificuldade de concentração no trabalho ou estudo na maior parte do tempo.

Abuso de álcool, drogas, problemas de agressividade que tanto afetam a si ou aos outros.

Sentir que os problemas nunca vão melhorar, apesar de contar com a ajuda de amigos e familiares.

Sentir-se constantemente tenso ou com preocupações desnecessárias.

Tipos de psicoterapia

Muitas pessoas imaginam, ao ouvir a palavra psicoterapia, um paciente deitado em um sofá conversando enquanto um terapeuta se senta em uma cadeira atrás dele fazendo anotações em um bloco.

Porém, pela realidade muito diferente dessa imagem, atualmente existe uma grande variedade de técnicas e práticas utilizadas em psicoterapia. O método pode variar dependendo de uma ampla variedade de fatores, de onde se destacam a formação e a experiência do psicoterapeuta, as preferências do cliente e a natureza exata do problema atual a ser tratado.

Algumas das principais abordagens contemporâneas da psicoterapia incluem:

Terapia Psicanalítica

Esta é talvez uma das abordagens mais antigas da psicoterapia, embora a palavra para tratar dificuldades psicológicas fosse praticada de várias formas desde os tempos dos gregos antigos, só começou a se consolidar com as contribuições de Sigmund Freud, que passou a usar o diálogo com seus pacientes como forma de tratar seus distúrbios psicológicos.

Esse método ficou conhecido como psicanálise, algumas das técnicas utilizadas por Freud incluíam a análise da transferência, a interpretação dos sonhos e a associação livre. A abordagem psicanalítica consiste basicamente em tentar mergulhar nos pensamentos e experiências passadas do paciente, procurando buscar pensamentos, sentimentos e memórias inconscientes que possam estar influenciando seu comportamento atual.

Terapia Comportamental

Depois que o behaviorismo se tornou a escola de pensamento mais proeminente durante a primeira parte do século 20, técnicas como os diferentes tipos de condicionamento começaram a desempenhar um papel importante na psicoterapia.

Embora a abordagem comportamental não seja tão dominante hoje como antes, muitos de seus métodos ainda hoje são muito populares. A abordagem comportamental geralmente usa técnicas como o condicionamento clássico, o condicionamento operante e a aprendizagem social para ajudar os clientes a modificar seus comportamentos problemáticos.

Terapia Humanista

Na década de 1950, a escola de pensamento conhecida como psicologia humanística começou a influenciar a psicoterapia. O psicólogo humanista Carl Rogers desenvolveu uma abordagem conhecida como terapia centrada no cliente, que enfatizava o relacionamento com o terapeuta projetando uma aceitação positiva e incondicional pelo cliente.

Hoje, os pressupostos fundamentais dessa abordagem ainda são amplamente usados. A abordagem humanística da psicoterapia se concentra em ajudar as pessoas a maximizar seu potencial, enfatizando a importância da auto exploração, do livre arbítrio e da autor realização.

Terapia cognitiva

A revolução cognitiva da década de 1960 também teve um grande impacto na prática da psicoterapia contemporânea, à medida que os psicólogos começaram a se concentrar cada vez mais em como os processos mentais influenciam o comportamento e o funcionamento humanos.

A terapia cognitiva concentra-se na ideia de que nossos pensamentos têm uma influência muito poderosa em nosso bem-estar mental. Por exemplo, se um indivíduo tende a ver os aspectos negativos em todas as situações, provavelmente terá uma perspetiva mais pessimista e um humor geral mais sombrio.

O objetivo da psicoterapia cognitiva é identificar as distorções cognitivas que levam a esses tipos de pensamentos e substituí-los por outros mais realistas e positivos, fazendo assim com que as pessoas possam melhorar seu humor e bem-estar geral.

Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC)

Essa abordagem é um tipo de tratamento psicoterapêutico que ajuda os pacientes a entender melhor seus pensamentos e sentimentos e como eles influenciam seus comportamentos.

A terapia cognitivo-comportamental é geralmente usada para tratar uma ampla gama de distúrbios, incluindo fobias, vício, depressão e ansiedade. TCC é uma abordagem que envolve técnicas cognitivas e comportamentais para mudar pensamentos negativos e comportamentos inadequados. Isso envolve mudar os pensamentos subjacentes que contribuem para o sofrimento e modificar comportamentos problemáticos que resultam desses pensamentos.

A psicoterapia também pode assumir vários formatos dependendo do estilo do psicoterapeuta e das necessidades particulares do paciente. Alguns tipos de psicoterapia dependendo do tipo de consultor são:

Psicoterapia individual

Este é certamente o tipo de psicoterapia mais comum, consiste basicamente em trabalhar individualmente com um psicoterapeuta.

Psicoterapia de casais

Como o próprio nome indica, envolve um trabalho conjunto entre o terapeuta que intervém com um casal para ajudar a melhorar como os dois funcionam em seu relacionamento.

Psicoterapia familiar

Um psicoterapeuta familiar analisa os sintomas no contexto familiar, algumas condições requerem um tratamento da relação familiar, por exemplo, quando o paciente sofre de depressão por problemas conjugais.

A terapia cognitiva, a terapia comportamental e, especialmente, a terapia interpessoal podem ajudar a identificar os padrões familiares que contribuem para o transtorno de conduta ou doença mental pode ajudar os membros da família a quebrar esses hábitos e padrões negativos.

Frequentemente, a terapia familiar se concentra em melhorar a comunicação dentro da família, os participantes aprendem novas maneiras de ouvir, como fazer e responder a perguntas abertamente em vez de ficar na defensiva.

A terapia familiar envolve sessões de discussão e solução de problemas com o cliente e sua família, como um grupo, casal ou individualmente.

Psicoterapia de grupo

Uma sessão de psicoterapia de grupo geralmente envolve 6 a 12 pessoas e seu terapeuta. Os participantes geralmente têm problemas semelhantes, portanto, eles se beneficiam mutuamente tanto da intervenção do psicoterapeuta como observando como os outros lidam com suas próprias dificuldades e refletindo e respondendo aos problemas e comentários dos outros participantes.

Compartilhar a experiência com outras pessoas com problemas semelhantes pode trazer uma nova perspetiva e ajudar a facilitar a mudança.

Essa perspetiva de grupo pode ajudar aqueles que têm uma sensação de isolamento devido aos seus problemas.

Embora participar de um grupo possa parecer intimidante, ajuda as pessoas a perceberem que não estão sozinhas e que outras pessoas compartilham problemas semelhantes. O sentimento de apoio pode ser muito poderoso, e muitos participantes da psicoterapia de grupo consideram a experiência gratificante.

Psicoterapia online

Envolve a prestação de um serviço de saúde mental e apoio psicológico principalmente através da Internet. É uma evolução recente da tradicional psicoterapia presencial, na qual o psicólogo ou terapeuta presta seus serviços por meios informáticos.

Na maioria dos casos as sessões de psicoterapia online são por vídeo ou voz em tempo real, mas também é possível ser efetuada por email ou sms.

Psicoterapia breve

Este é um tipo de psicoterapia que como o nome indica pretende que o processo terapêutico seja breve, normalmente cerca de 10 a 12 sessões, a forma de alcançar esse objetivo é focando a terapia num tema, problema ou sintoma especifico, ao contrario de outras formas de terapia em que se tenta compreender o todo, na psicoterapia breve, não se permite que o processo se afasta demasiado do problemas escolhido pelo terapeuta e cliente como o foco da terapia. Por exemplo se o cliente tem uma fobia, não se procura compreender a história do cliente no seu todo mas apenas a “história” da fobia.

Beneficios da psicoterapia

A psicoterapia tem como principal benefício permitir criar uma nova maneira de olhar para problemas difíceis e ajudar a própria pessoa a encontrar soluções.

Os clientes podem obter uma melhor compreensão de si próprios e de seus próprios objetivos e valores, e podem desenvolver habilidades para melhorar seus relacionamentos.

Pode ajudar a superar problemas específicos, como por exemplo uma depressão ou uma fobia.

Para que a psicoterapia funcione, a pessoa deve participar e trabalhar ativamente durante a sessão, bem como entre as sessões, por exemplo, praticando novas habilidades ou realizando tarefas atribuídas pelo psicoterapeuta.

Relação na psicoterapia

A psicoterapia é um processo bilateral, portanto, deve haver uma relação de confiança entre o cliente e o psicoterapeuta.

Para que haja um benefício neste processo, a pessoa deve primeiro querer participar voluntariamente sem qualquer coerção, deve comparecer às consultas conforme estabelecido, deve ser honesta na descrição de seus sintomas e estar disposta a completar qualquer conjunto de tarefas.

Alguns clientes podem experimentar algumas mudanças que não esperavam ou não queriam.

Por exemplo, algumas pessoas terão de reviver eventos desagradáveis; no entanto, esse não é o caso com todas as abordagens e técnicas de psicoterapia.

Nenhum psicoterapeuta pode prever quando uma memória desagradável irá reaparecer, mas se isso acontecer, alguém habilidoso e bem treinado será capaz de lidar com isso da maneira adequada.

Como posso saber se preciso ir ao psicólogo?

Embora possamos descobrir que a psicoterapia pode nos ajudar com nossos problemas de vida, às vezes pode ser difícil procurar ajuda ou mesmo reconhecer quando é o momento apropriado para falar com um profissional.

O mais importante é reconhecer que quanto mais cedo procurar ajuda, mais cedo começará a resolver o problema e sentirá alívio. Em vez de esperar até que nossos sintomas fiquem fora de controle, devemos pensar em buscar ajuda assim que começarmos a reconhecer que temos uma dificuldade que precisa ser discutida.

Alguns sinais que podem indicar que é hora de consultar um psicoterapeuta incluem:

O problema está causando grande angústia ou perturbações significativas em sua vida. Se acha que o problema ou dificuldade que está enfrentando interrompe uma série de áreas importantes da sua vida, como estudo, trabalho ou relacionamento interpessoal, pode ser o momento certo para procurar ajuda junto a um.

Procurou seu médico de família e foi descartada uma causa física para o seu mal-estar.

Quando existe recurso a certos mecanismos para lidar ou evitar o problema que são prejudiciais ou perigosos. Se precisa recorrer ao cigarro, ao álcool, à compulsão alimentar ou a desabafar sua frustração com outras pessoas, a psicoterapia pode ajudar a encontrar estratégias mais saudáveis ​​e benéficas.

Seus amigos ou familiares estão preocupados com seu bem-estar. Se chegou ao ponto em que outras pessoas estão preocupadas com sua saúde emocional, então é o momento certo para procurar quem possa ajudar com seu estado mental.

Nada do que você tentou até agora ajudou. Se você já leu livros de autoajuda, explorou algumas técnicas que encontrou online, ou até tentou ignorar o problema, mas tudo parece permanecer o mesmo ou até pior, lembre-se de que você não precisa esperar até que seus problemas se tornem tão opressores que pareçam impossíveis de resolver. A ajuda está disponível e quanto mais cedo solicitá-la, mais cedo caminhará na direção de resolver seus problemas e poder viver de forma mais saudável e feliz.

Encontrei um psicoterapeuta, e agora?

Ao avaliar qualquer psicoterapeuta, considere qualquer uma das seguintes questões:

O psicoterapeuta é um profissional qualificado?

Você se sente à vontade para compartilhar seus sentimentos e experiências pessoais?

Você gosta do estilo/personalidade do/a psicoterapeuta?

Você está satisfeito com as conquistas obtidas na interação com seu psicoterapeuta?

O/a terapeuta mostra entender o que você está sentindo?

A psicoterapia exige uma relação que não sendo uma amizade é uma relação profunda e para funcionar é preciso que se sinta bem com o profissional que escolheu.

Se o tratamento não parece estar a funcionar, ou não se sente bem com o seu terapeuta, não tenha medo de procurar outro profissional até encontrar a pessoa certa. No entanto não se esqueça que é um dever do terapeuta desafiar os clientes e fazer com que saiam da sua zona de conforto.

Se se sentir demasiado desconfortável ao ponto de que a terapia é prejudicada deve pensar em trocar de psicoterapeuta, mas se as sessões forem demasiado fáceis e confortáveis isso também não é positivo, não existe crescimento pessoal.

Como em tanta coisa na vida o meio termo é o caminho mais aconselhado

Conclusão

A psicoterapia é um tratamento relativamente recente que possui muitas abordagens e formas de apresentação, além das técnicas de intervenção, no entanto, todas são projetadas para ajudar as pessoas a superar seus problemas psicológicos e viver uma vida melhor.

Se você suspeitar que pode estar experimentando os sintomas de um distúrbio psicológico ou psiquiátrico, considere seriamente procurar uma população de profissionais devidamente treinados e experientes na avaliação, diagnóstico e tratamento de tais condições.

Não é necessário ter um distúrbio grave para procurar ajuda, tal como nas doenças físicas o ideal é procurar ajuda cedo.

Pode obter os possíveis benefícios da psicoterapia, mesmo que sinta que há algo “de muito errado” em sua vida.  Tudo tem uma causa e por isso pode ser tratado.

Um bom terapeuta dá segurança, mas também “puxa por si”.

Não desespere, a psicoterapia pode ser muito eficaz, não é um processo instantâneo, mas para quem estiver com vontade de melhorar e fizer o trabalho necessário o prognostico é positivo… mas tem de dar o primeiro passo e procurar ajuda.

Psicoterapia

30

Consulta

Contactos

Lisboa – 3 min do metro Saldanha / Carnaxide  – Junto ao Centro Cívico

Formulário

Privacidade: Os seus dados serão usados apenas para responder à sua mensagem. Não serão guardados para qualquer outro efeito.